Estética para homens – o que tem de diferente?

Recentemente temos postado dicas para o público feminino, mas e o masculino?. É fato que eles também podem, e devem, cuidar da saúde estética. A preocupação com a aparência tem ficado cada vez mais evidente entre eles. Basta olhar para os lados, para aquele amigo mais próximo ou o colega no ambiente de trabalho: cuidados pessoais se destacam cada vez mais entre eles. Mas não é só pelo gosto pessoal ou autoestima, tem ainda a questão da saúde física, mental e do bem-estar, social e profissional, além da aceitação e do avanço nos novos padrões de beleza masculina.

0
186

Mesmo em meio à crise econômica que assolou muitos setores em todo o país no ano que passou, o público masculino tem mostrado cada vez mais potencial de consumo e tem sido responsável por uma fatia de mercado que não para de crescer quando se trata de produtos cosméticos e tratamentos de beleza direcionados para eles. Isso serve de reforço para o que sempre falamos ser um grande nicho de mercado: a especialização e personalização nos atendimentos. O profissional de saúde estética que deseja se sobressair no mercado precisa estar de olho e investir nesse segmento.

Estética para homens – o que há de diferente?
Em termos de tratamentos estéticos no geral (passo a passo e tipos de procedimentos), bem como a escolha dos ativos cosméticos, não há muita diferença entre homens e mulheres. Porém eles parecem desejar um atendimento mais privativo, um ambiente que seja mais a cara deles e há ainda os que buscam uma certa discrição quando se refere aos tratamentos que realizam. Nem todos gostam de sair falando abertamente.

É importante que tanto o profissional quanto o próprio cliente estejam atentos principalmente para quais ativos e, consequentemente, quais produtos atendem melhor as necessidades e características desse universo, pois a pele masculina, por exemplo, é mais espessa que a da mulher, em torno de 16% a 25%. Também apresenta maior nível de colágeno, fazendo com que suas fibras sejam mais resistentes e menos flácidas, o que a deixa mais firme e faz com que os sinais clínicos do envelhecimento feminino sejam mais visíveis, ou seja, a mulher parece envelhecer muito mais rápido do que o homem, pois algumas características do envelhecimento são justamente a queda nos níveis de colágeno e o afinamento da pele. No entanto, são os homens que apresentam uma necessidade maior de hidratação, de preferência produtos com base em gel, gel creme, séruns e loções.

A área da testa e dos olhos, chamada de terço superior, é a mais marcada na face masculina, em relação ao restante do rosto. Por conta da necessidade de se barbear, o homem acaba por fazer uma ginástica facial mais frequente e de modo natural. Lógico que ele sofre agressões por conta da lâmina, por exemplo, mas isso pode ser amenizado com o uso de um cosmético antiage adequado. Outro problema que pode ser agravado com o barbear constante é a foliculite, um tipo de inflamação que compromete o folículo piloso e que detalharemos na sequência.

Eles também costumam ter a pele mais oleosa, o que oferece uma certa vantagem quanto aos sinais do envelhecimento, sem eliminar, no entanto, a necessidade de hidratação. Porém, após a puberdade, a produção de sebo mais acentuada nos homens pode agravar os casos de acne, fazendo com que normalmente sejam mais intensos neles do que nas mulheres. A acne e a foliculite nos homens podem ser facilmente confundidas, já que está última apresenta erupções de pápulas foliculares ou pústulas, geralmente ao lado do pescoço e na região mandibular, por isso a indicação de se procurar um profissional de estética para identificação e tratamento. Essas alterações estéticas, inclusive, estão entre as principais que levam os homens a procurarem os centros estéticos, juntamente com a tão incômoda gordura localizada.

É, temos que admitir que, nesse último caso, eles não deixam nada a desejar com relação às mulheres no quesito insatisfação. Então fique de olho que em nossos próximos posts vamos especificar cada uma dessas alterações e as particularidades masculinas. Afinal, quanto mais o profissional de saúde estética conhecer de cosmetologia e da fisiologia do corpo humano, melhor ele conseguirá direcionar o protocolo e o uso de cosméticos para tratar aquela alteração inestética, oferecendo soluções seguras e melhores resultados.

FONTEBlog Buona Vita
Artigo anteriorTermoterapia – Nicotinato de Metila X Sense Hot
Próximo artigoVolume e Preenchimento Labial
Dr.ª Ana Carolina Teixeira
(Experiência de 10 anos na área da saúde estética) Graduada em fisioterapia – UNIP – GO Pós Graduada em fisioterapia dermato funcional – CDCS – GO Pós Graduada em gestão, desenvolvimento e tecnologia de cosméticos – IPOG – GO Certificações nacionais e internacionais Diretora técnica da TUDO BELO Estética – GO Diretora técnica do IESE (Instituto de Ensino em Saúde Estética) – GO Ministra cursos de aprimoramento profissional Consultora técnica BUONA VITA – GO Palestrante da TONEDERM – Nacional Docente do módulo de Aperfeiçoamento Prático Corporal da pós graduação Instituto ELIGO em Saúde Estética – Nacional Docente do módulo de Pré e Pós Operatório em Cirurgia Plástica da pós graduação EUROAMERICA em Estética – Nacional Docente do módulo de Eletroterapia Aplicada á Estética I da pós graduação RTG em Saúde Estética – Nacional

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.