Porque é necessário fazer uma drenagem linfática após uma cirurgia plástica

0
308


Entenda a importância da drenagem linfática no pós-operatório e processo de cicatrização

A drenagem linfática após um procedimento estético é praticamente mandatório para quem busca uma cicatrização mais rápida. Sendo amplamente difundida e indicada por cirurgiões plásticos no pós-operatório, é de se esperar que surjam dúvidas acerca deste tema.

O inchaço — comum e esperado — após uma cirurgia plástica é um dos principais fatores que levam a adesão da drenagem linfática, que nada mais é que uma espécie de massagem especializada que ajuda a eliminar edemas e a garantir inúmeros benefícios para seu corpo.

Atualmente, vários estudos comprovam a eficácia deste tipo de drenagem, mencionando a diminuição do processo inflamatório e principalmente a diminuição dos riscos de efeitos adversos dos procedimentos estéticos, como a fibrose e outras condições semelhantes.

Abaixo, nós falaremos mais sobre o assunto, informando a real importância da drenagem linfática, o que ela realmente é e quais são os principais procedimentos que utilizam essa metodologia no período de recuperação do paciente.

Pronto para saber mais a respeito? Continue lendo este post até o final!

O que é a drenagem linfática?

A drenagem linfática é uma massagem especializada na estimulação do sistema linfático.

Esse sistema é composto por uma complexa rede de vasos e capilares que transportam a linfa — líquido “derivado” do sangue que apresenta na sua composição grande quantidade de glóbulos brancos.

Boa parte desse sistema atua como parte do nosso mecanismo de defesa contra agentes infecciosos e outras substâncias capazes de causar malefícios ao nosso organismo. E, diferente do sistema cardiovascular, não existe um bombeamento propulsor capaz de fazer a circulação completa da linfa no nosso corpo.

Por essa razão, o sistema linfático depende das contrações dos músculos esqueléticos e da pulsação das artérias para que a linfa percorra todo nosso organismo. Isso faz com que esta “segunda circulação” aconteça sob baixa pressão, o que pode ocasionar inchaços e retenção desse líquido em diversas regiões corporais.

A drenagem linfática nesta “equação” é justamente para facilitar e garantir uma circulação completa e mais eficiente da linfa, eliminando a retenção deste líquido em vários pontos do nosso corpo.

Alguns dos principais benefícios desta drenagem incluem:

  • Diminuição da retenção de líquidos (que em boa parte é a linfa “estacionada” em pontos específicos);
  • Diminuição de medidas (por conta da eliminação da retenção);
  • Melhora da celulite;
  • Relaxamento;

Lembrando que você não precisa passar por um procedimento cirúrgico para ter esses benefícios — praticamente qualquer pessoa pode fazer a drenagem linfática em qualquer momento da sua vida, basta ter interesse para aproveitar esses aspectos positivos.

Porque ela é importante no pós-operatório?

No pós-operatório é extremamente comum o aparecimento de inchaço na região em que o procedimento foi realizado. Esse edema normalmente é resultado do maior acúmulo de líquido que o corpo produz para se proteger e tentar acelerar a cicatrização da área afetada.

O problema é que, mesmo na tentativa de proteção, a cicatrização é ligeiramente reduzida e além do inchaço, surgem dores e desconforto no local das incisões. E isso faz com que a circulação desse acúmulo de líquidos seja essencial para um período pós-operatório mais confortável.

A drenagem linfática atuará fazendo com que esta circulação de líquidos pelo corpo aconteça de forma mais otimizada, eliminando o edema pós-cirúrgico e evitando outros riscos atrelados as cirurgias plásticas, como a formação de fibroses nas cicatrizes.

Outros benefícios desta drenagem no pós-operatório incluem:

  • Maior oxigenação dos tecidos;
  • Estimulação do colágeno na área afetada;
  • Diminuição do período de cicatrização;
  • Dissolução de nódulos de gordura (favorecendo os efeitos estéticos da cirurgia plástica);
  • Restituição da aderência da pele aos tecidos mais profundos.

Por todos esses motivos, a drenagem linfática se faz um dos principais modos de recuperação que ajuda a garantir o resultado após uma cirurgia plástica.

Quais são as cirurgias que mais utilizam a drenagem linfática como método de recuperação?

Apesar dos benefícios encontrados na drenagem linfática, não são todas as cirurgias plásticas que apresentam essa técnica no período de recuperação do paciente.

Os procedimentos de lipoaspiração, abdominoplastia, mamoplastia de aumento, lipoescultura e ritidoplastia são os principais com relação a utilização desta metodologia no pós-operatório.

O lifting facial e inúmeros outros procedimentos estéticos não necessitam e nem se beneficiam em grande escala da drenagem linfática, entretanto, se for da vontade do paciente, é possível que ela seja enquadrada no protocolo para fins de relaxamento.

Cabe uma conversa com seu cirurgião plástico para avaliar e entender a viabilidade da inclusão desta massagem na sua recuperação.

De todos as cirurgias plásticas que mencionamos acima, a abdominoplastia talvez seja uma das que mais tenha resultados positivos com a inclusão da drenagem linfática no período pós-operatório.

Isso acontece por conta da natureza do procedimento — que é sensivelmente mais invasivo do que as outras cirurgias citadas — e até mesmo da cicatrização, que também tende a ser maior e levar um pouco mais de tempo, em relação aos outros procedimentos.

Quantas sessões são recomendadas?

O número de sessões de drenagem linfática no pós-operatório depende de uma infinidade de fatores que devem ser avaliados pelo cirurgião plástico. Apenas para que você tenha um número em mente, na maioria dos casos são realizadas pelo menos 10 sessões da massagem para fins de aceleração da cicatrização.

Vale ressaltar que além da drenagem, o paciente deve ouvir e seguir todas as outras recomendações do pós-operatório, que podem incluir a utilização de uma cinta pós-cirúrgica, ingestão de analgésicos, antibióticos e até mesmo anti-inflamatórios.

Além disso, há necessidade de repouso, retorno adaptado para atividades físicas e outras atividades comuns do cotidiano, como trabalho, por exemplo.

O não cumprimento das determinações médicas pode resultar em problemas, efeitos adversos e até mesmo afetar os resultados esperados com a cirurgia plástica — portanto, muita atenção nesta importante parte do seu procedimento estético.

Seguindo todas as recomendações dificilmente acontecem problemas e, no prazo estabelecido, é possível aproveitar todos os benefícios que uma mudança estética pode proporcionar.

Conseguiu entender mais sobre a importância da drenagem linfática após cirurgia plástica? Comente logo abaixo sua opinião sobre o assunto!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.